Facebook de olho em robótica e automação - NetSeg

Facebook de olho em robótica e automação

Entretenimento | 06/02/2015

O Facebook, maior rede social do mundo, quer realmente expandir seus negócios além do já bastante lucrativo mercado em que atua. Segundo fontes ligadas à companhia de Mark Zuckerberg, a companhia está de olho no segmento de robótica e automação industrial.

A notícia foi divulgada pelo site norte-americano Venture Beat, baseado em informações vazadas por profissionais de engenharia mecânica e robótica que foram procurados para trabalhar na matriz do Facebook em Menlo Park, Califórnia.

“O Facebook vem procurando profissionais desta área desde agosto do ano passado, se não há mais tempo”, afirmou o analista Jordan Novet, do Venture Beat.

No ano passado, a companhia chegou a listar oportunidades de emprego para engenheiros de sistemas elétricos e circuitos para automação industrial e robótica. De acordo com o anúncio, os profissionais selecionados passariam a integrar o time de Engenharia e Desenvolvimento Estratégico da empresa.

O interesse neste desenvolvimento também tem razões internas, já que os mecanismos criados passariam a ser usados para atender à enorme infraestrutura de data center que a companhia possui em seu quartel-general.

O Facebook também demonstrou recentemente interesse em dispositivos autônomos. No ano passado, a companhia abriu um laboratório dedicado a aplicacões de conectividade, contratando profissionais da Ascenta, empresa focada em desenvolvimento de drones.

Ao acenar para este mercado, o Facebook pode estar planejando um movimento semelhante ao do Google e do Uber, que abertamente demonstraram interesse no desenvolvimento de veículos guiados sem motorista.

À parte de rumores e possíveis novos desenvolvimentos para a empresa de Mark Zuckerberg, é fato que a companhia está expandindo. Além da badalada aquisição do WhatsApp, por US$ 21 bilhões, a companhia também investiu em outros projetos fora da rede social.

Em março do ano passado, a companhia pagou cerca de US$ 2 bilhões pela Oculus, companhia reponsável pelo Rift, visor de realidade virtual que causou sensação na Consumer Electronics Show (CES) de 2014.